Los Afectos, de Rodrigo Hasbún

Hasbún_Afectos.jpg

Ouvi falar de Rodrigo Hasbún tão logo iniciei minhas pesquisas para este blog, mas me retive até o momento devido ao preço extraordinariamente caro dos seus livros, cuja comercialização dificilmente chega ao Brasil ou a Portugal.

Boliviano de Cochabamba, Hasbún tem apenas 34 anos, mas já é conhecido como um dos escritores mais talentosos da América Latina. Lançado há poucos meses, Los Afectos consiste no seu mais recente trabalho. Trata-se de um livro curto, contendo pouco menos de 150 páginas, cuja classificação oscila entre a novela e o romance. Baseado em fatos reais, o livro relembra um episódio pouco comentado da história do século XX: o assassinato em Hamburgo do cônsul boliviano Roberto Quintanilla Pereira, um dos principais responsáveis pela morte de Che Guevara, pela bela guerrilheira Monika Ertl, eternamente lembrada como “a vingadora de Che”.

Originariamente de Munique, a família Ertl mudou-se para a Bolívia em meados dos anos 50, trazendo consigo uma biografia pitoresca. Hans Ertl, o patriarca, foi um famoso cinegrafista e aventureiro, tendo não apenas trabalhado ao lado de Leni Riefenstahl nos seus mais famosos trabalhos de propaganda hitleriana, mas também escalado alguns dos mais imponentes picos do mundo. A trama tem início com a expedição realizada por Hans nas profundezas da selva boliviana, em busca do legendário reino de Paitití, uma espécie de Eldorado dos Incas. No livro, cujo caráter ficcional é enfatizado desde o princípio, Hasbún foca nas conturbadas relações familiares do clã Ertl a partir da expedição, até a dissolução completa dos laços existentes entre eles em meados dos anos 1970. Para isso, elege não apenas um único, mas uma série de narradores em primeira pessoa: as filhas Monika, Heide e Trixi, bem como, em menor medida, Reinhard, um dos amantes de Monika.

A julgar pela leitura de Los afectos, é possível dar-se conta dos motivos pelos quais a literatura de Hasbún tem sido tão celebrada. Afinal, o pequeno livro encontra-se repleto de escolhas bem feitas, como por exemplo abdicar de um fundo histórico por si só cativante, em nome de um estudo aprofundado das relações de família. Com isso, o enfoque é retirado das biografias peculiares de seus protagonistas, e passa a residir no que elas partilham com todos os seres humanos: suas dúvidas, frustrações, bem como o desvanecer lento e gradual de todas as suas utopias, desde o amor ou a glória, até a justiça social. O sucesso dessa ousada empreitada na psique humana é obtido através de uma polifonia dura e crua, que confunde o leitor ao ponto de o obrigar a voltar muitas vezes para o início do capítulo, mas que sem dúvida consiste num dos mais bem-sucedidos aspectos do livro.

A julgar por esse livro, nota-se que não é exagero considerar Rodrigo Hasbún uma das maiores promessas da atual literatura latino-americana. Não é mesmo grave o fato de que a literatura de um país vizinho possa nos ser tão pouco acessível?

 

Título original: Los afectos

País: Bolívia

Idioma original: espanhol

Ano de publicação: 2015

Edição em português: não encontrada

Edição em espanhol: Random House (ISBN 978-843-9730-60-6)

Número de páginas: 144

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s